Bem Vindos !!!

Bem Vindos !!!

segunda-feira, 14 de março de 2016

Os livros da Bíblia para crianças. - Êxodo (As dez pragas) e Levítico - (Deus é Santo)

Nosso segundo domingo dos livros da Bíblia.

Com duração de uma hora e meia.

Turmas juntas. Sempre repetindo bastante os nomes dos livros aprendidos.

Plano de Aula:

Oração
Louvor
Oferta
E conforme descrição abaixo.

Biblionildo.



O que será que o Biblionildo nos trouxe hoje?
Ah. São algumas maneiras em que a Bíblia foi escrita.
Pedra - Couro - Papiro - Formato de livro (Nossas bíblias) e encontramos em cd.

(Pode colocar dentro do Biblionildo - uma pedra com a palavra bíblia gravada. Um pedaço de couro, pode ser de sapato. Papiro - Manchar um papel com café, para aparecer envelhecido. Um cd e uma bíblia.)

---------------------------
Então encontramos dentro dos pentateucos, os Livros de Moisés, ou chamado de Livro da leis. Temos o livro de Êxodo - que quer dizer saída.
Vamos conhecer a história deste livro e entender porque saída?

Quem escreveu? Quem já conhece este autor?
Isto mesmo! É Moisés. Foi ele quem escreveu o livro de Êxodo, inspirado pelo Espirito Santo.


Êxodo – Saída do Egito.

Versículo para a Flor do domingo: Êxodo 6:6a
“... Eu sou o Senhor. Vou livrá-los da escravidão do Egito.”
(Lembrando que cada livro tem um versículo, onde pregamos em uma flor de papel crepom)

Recurso de contação:
Feltro branco com cabo de vassoura, em formato de papiro. Cada boneco com velcro atrás para grudar no feltro.



Passaram-se muitos anos. José já havia morrido e outro Faraó (rei) governava o Egito.

Faraó

Esse rei ficou muito assustado com o número de pessoas do povo de Israel. Ele tinha medo que os israelitas se tornassem um povo forte. Então começou a tratá-los como escravos e fez com que todos trabalhassem muito, em trabalhos pesados e difíceis. Escravo não tem salário e sofre muito. Imagine você trabalhando como escravo!

Povo Hebreu

Mas o povo de Israel continuou aumentando. Então o rei mandou matar todos os meninos que nascessem, para evitar que o povo de Israel crescesse ainda mais. Será que Deus esqueceu de Seu povo ali no Egito? Não. Vejam o que aconteceu.
Nessa época, nasceu um bebê, que teve uma história muito especial na vida do povo israelita. 

Joquebede - mãe

Bebê

A mamãe do bebê o escondeu em casa por três meses para que não fosse morto pelos soldados. Após esse tempo, pegou um cesto, colocou o bebê dentro dele.



E o pôs na beira do rio, e o cestinho foi flutuando devagarzinho. Deve ter sido muito triste para a mamãe se separar de seu filhinho. A irmãzinha do bebê ficou olhando para ver o que iria acontecer.

Miriã

Naquele dia, a filha de Faraó, a princesa, veio tomar banho no rio e encontrou o cesto flutuando. Ela deve ter ficado muito curiosa para saber o que havia naquele cesto. E que surpresa! Era um bebê muito lindo e ela gostou tanto que resolveu ficar com ele. Deus tinha um plano para aquela criança.

Filha do Faraó

Vocês se lembram que alguém estava vigiando o bebê? Muito bem! Miriã! Nessa hora, ela chegou perto da filha de Faraó e perguntou se queira uma babá para cuidar dele.
A princesa respondeu que sim. Adivinhem quem Miriã foi buscar para ser a babá! Ela buscou a sua mamãe. Então a princesa entregou o nenê para a sua própria mãe e lhe disse: " Leve esse menino e crie-o para mim, que eu lhe pagarei pelo seu trabalho". Ela pode cuidar do nenê em sua casa sem correr nenhum perigo.
Quando o bebê cresceu, foi levado de volta à filha de Faraó. Ela o chamou de Moisés, que significa tirado das águas.
E o tempo passou. Moises depois de grande, vendo um dos hebreus apanhando de um egípcio, acabou cometendo um erro, e precisou fugir do palácio. Foi para a terra de Midiã, onde casou-se com Zípora e teve dois filhos. E o povo continuava sofrendo com a vida de escravidão. Não podiam ter uma vida livre. Nem tempo mais para contar as histórias de seu povo, nem sobre Deus conseguiam contar.  Então Deus chamou Moisés.  (Lembrando que o boneco uma vez usado, deve ser sempre igual)

Moisés

E através da vida dele iria libertar seu povo. Por não saber falar direito seu irmão Arão ia junto.

Arão

Deus queria seu povo livre, para poder adora-lo.
Mas o faraó não reconhecia o Deus de Moisés como um Deus verdadeiro e poderoso. Então Deus lançaria pragas para o Egito para seu povo ser liberto.
Disse Deus a Moisés, e Moisés passava para Arão, que falava com Faraó.
- Deixe meu povo livre para me adorar no deserto.
Mas Faraó não aceitava.

Primeira praga:
Deus havia dito a Moisés que noutro dia o Faraó estaria no rio. E que era para ele voltar lá com seu bordão. E através da vida deles Deus disse:
- Até agora não tens ouvido para deixar meu povo me adorar no deserto. E para que saibas que sou Deus, transformarei a água em sangue. E todos os peixes morrerão. E todos os lugares de água terão sangue.
E assim foi. A água se transformou em sangue, os peixes morreram e a água ficou com cheiro horrível.
Faraó pediu para seus magos fazerem. Eles fizeram o mesmo. Mas usaram práticas de feitiçaria. O que não é do agrado de Deus. Então Faraó não se importou. E ficaram por sete dias desse modo



Segunda praga:.
Voltou Moisés ao faraó dizendo:
- Se não liberares meu povo, eis que castigarei o Egito com rãs. O Faraó recusou.
Então com o bordão na mão estendida sobre o rio saíram as rãs. Eram rãs por toda a parte. Em toda a casa, até na cama e nos fornos.
Mas o Faraó pediu para os magos fazerem. E fizeram. Usando as práticas ocultas. Mas eram muitas rãs.
E o Faraó disse:
- Diz ao teu senhor que tire as rãs, e deixarei o povo ir adora-lo.
- Quando queres que eu faça? - disse Moisés.
- Amanhã. Disse o faraó. Reparem... O faraó esperou uma noite para resolver seu problema. Que coisa !!!
Noutro dia, Deus fez com que as rãs morressem. Ajuntaram-as e havia muito cheiro mal.
Vendo que já estava a situação melhor, o Faraó voltou atrás com a palavra e não liberou o povo.



Então a Terceira Praga.
Deus disse:
- Toque a terra com o bordão para que se torne piolhos.
E houve piolho por tudo. Tantos em animais, como nas pessoas.
Faraó pediu para os magos fazerem. Mas desta vez não conseguiram - Isso é o dedo de Deus - Falaram. Mas o faraó não deu atenção.



Quarta praga.
Como o faraó não liberava o povo. Deus enviou um grande enxame de moscas. Mas desta vez houve uma diferença. A praga seria só sobre o povo do Egito o povo de Deus ficaria livre do enxame.
Mas o Faraó não liberava o povo.



Quinta praga:
- Se não liberares meu povo para me servir, eis que enviarei uma peste sobre o teu rebanho. cavalos, jumentos, camelos, gado e ovelhas - Disse Deus ao Faraó.- E será amanhã sobre os animais de teu povo. O meu povo não sofrerá mal.
E noutro dia. O Faraó foi conferir: E realmente, os animais de seu povo morreram. E os animais do povo de Deus ficaram vivos.
Mas mesmo assim, o coração de Faraó continuou endurecido.



Sexta praga:
Então Deus ordenou que Moisés se apresentasse ao Faraó levando cinza de forno. E lançando sobre as vistas do Faraó, atirou aos céus. E se transformou em úlceras. feridas. E todos os egípcios ficaram com tumores. Até os magos.
E o faraó ainda não liberou o povo.



Sétima praga:
Desta vez avisou que aqueles do povo do faraó que aceitarem a Palavra de Deus, não serão castigados. Quando Moisés ergue seu bordão aos céus. Deus faz cair uma chuva de pedras. E tudo o que estiver no campo será destruído. Mas houve oficiais que não acreditaram, e deixaram seus servos e animais. E aconteceu que tudo foi destruído que estava no campo. Tanto homens, como animais e plantas.
O faraó vendo isso. Disse que se a chuva parasse liberaria o povo.
Então Moisés orou ao Senhor. A chuva parou. Mas o Faraó, não cumpriu com o que disse. E não liberou o povo.

Oitava praga:                                                                                                                               
Quando Moisés e Arão estavam indo ao encontro do faraó, até os oficiais já estavam temendo, achando que Faraó estava errado, que devia liberá-los.
E desta vez, foi lançado um enxame de gafanhotos. E o que restou que não foi destruído pela chuva de pedra, os gafanhotos comeriam. E ainda estariam por todas as casas e lugares. E eram tantos voando que escureciam a terra.
E o Faráo vendo que iriam comer tudo, chamou Moisés:
- Pequei contra o Senhor e vós outros. Peço que me perdoe, ore ao seu Senhor e tire sobre mim esta morte.
E quando tudo estava bem, o Faraó não liberou o povo.



Nona praga:
Estendia a mão para o céu veio enorme escuridão. Tão grossa que poderia ser sentida. Não tinha como enxergar alguém ao lado. Mas no povo de Deus havia luz nas habitações.Então o faráo quis negociar: O povo pode ir servir a Deus. Mas os animais eram para ficar. E Moisés não concordou. Pois parte do rebanho serviria para sacrifício ao Senhor



Décima praga:
Disse Deus a Moisés para falar ao povo:
- Peguem um cordeiro sem defeito. O melhor. O seu sangue será posto no umbral da porta. Onde houver esta marca, o anjo da morte não entrará. Agora onde não houver este sinal, o Destruidor entrará e o primogênito, filho mais velho será morto. tanto nos homens como nos animais.
E assim aconteceu. A meia noite, o Senhor passou pelo Egito. E houve muito choro.



O faraó então permitiu que eles fossem embora.

Os israelitas partiram levando tudo o que possuíam, e nunca mais iam voltar! Mulheres, crianças, homens... todos levaram o que tinham pois estavam indo para a Terra Prometida por Deus. Eram milhares de pessoas guiadas por Moisés, e ele resolveu fazer o caminho que Deus mandou: pelo deserto até o Mar Vermelho. Durante todo o caminho Deus esteve cuidando do povo. Você pode imaginar como Ele fazia isso? Deus colocou uma nuvem diferente diante deles. Durante o dia ela era branca, e de noite, ela tornava-se uma coluna de fogo que ia a frente do povo iluminando o caminho.. não é o máximo? Quando eles tiveram fome, Deus mandou o maná: tipo de um pão que caía do céu e dava pra todo aquele povo saciar a sua fome... Quando eles estavam acampados perto do mar descansando, eles ouviram um barulhão de cavalos! Ah não! Era o exército do faraó vindo atrás deles! O povo ficou desesperado tendo o mar em sua frente e o exército atrás de si.

Caixa de papelão onde já tem suas dobras, com plastico azul colado por cima.

Começaram a gritar dizendo que preferiam ter ficado no Egito do que morrer no deserto! Moisés falou para o povo não temer porque Deus iria protegê-los. Deus mandou então que o povo marchasse e que Moisés estendesse a vara sobre o mar. Na frente, água... atrás, inimigos... Mas um milagre aconteceu! O mar Vermelho se abriu quando Moisés estendeu a vara, e o povo de Israel atravessou a pé enxuto, como se fosse uma estrada. 

Abre as abas, pois era seguradas com os dedos, e no meio cola com areia.

Quando acabaram de passar, o Mar se fechou novamente, destruindo todo o exército do Faraó, que estava atrás deles . O povo ficou muito alegre e agradeceu a Deus. Mas por serem desobedientes. Ficaram 40 anos vivendo no deserto até chegar a Terra Prometida


Viram crianças. Por que Êxodo? Porque quer dizer saída. Saíram do Egito, onde sofriam para a terra Prometida por Deus.

Mas vamos ver outro livro hoje?

Sim. Levítico.

Levítico – As sete Festas.
Versículo para flor:
Levítico 20:7 “Dediquem-se completamente a mim e sejam santos
pois eu sou o Senhor, o Deus de vocês.”
(Mesmo esquema anterior. Sempre uma flor para cada livro com o versiculo colado)

Recurso da contação
Avental com velcro. Figuras.

Aprendemos em Levítico que Deus é santo. Onde por meio da palavra nos ensina a ofertar e adorar.
Então Deus quer ser o primeiro em nossa vida. Ser o centro do nosso ser. (Palavra Deus no peito).



E então surgiram festas, e cada uma foi colocando Deus mais de ladinho. 
Carnaval: Pessoas bebem, Andam com poucas roupas. 
Será que Deus se agrada desta festa? Não.
Então coloca Deus um pouquinho mais pra baixa e deixa a figura carnaval ocupando o lugar de Deus.


Festa de São João
Adoram um homem chamado João. E não devemos adorar imagens.
Somente Deus deve ser adorado. Mesmo que chamem de festa junina. Temos que cuidar o que está sendo cantado. Precisamos vigiar e perguntar ao espírito Santo que ele responde se é do agrado ou não de Deus.

 

Festa Oktober - Blumenau
Festa que ocorre em outubro.
Mas devido ao chop, o ponto forte da festa é a bebida e  bagunça. 

Festa Hallowenn
Festa com bruxas e monstros.
Feito na escuridão.
Festa com muitas coisas que não agrada Deus.



Cada festa vai ocupando o espaço de Deus, ficando bem no canto. 



Mas Deus não gosta de festas? Não, não é isso. É que Deus é santo e não se mistura nestas festas. E também nem todas as pessoas bebem demais nestas festas, ou fazem bagunças. Mas como sabemos que Deus é santo e não aceita pecado, é melhor evitar do que cair na tenação de faezr algo que desagrade a Deus.

(Tira todas as festas do avental, mas deixa Deus onde está lá embaixo. E conforme vai colocando as festas de Deus vai fazendo o contrário. Onde a palavra Deus vai subir até chegar no coração)
Deus até ordenou que o povo fizesse festas. Vejam:
A primeira festa do ano era a Páscoa, que comemorava a libertação do povo de Israel da escravidão no Egito. [Colocar a figura do cordeiro no painel]. Deus mandou Moisés dizer a faraó, o rei do Egito, que deixasse o povo de Israel ir embora. Faraó não deixou e Deus enviou pragas terríveis sobre os egípcios. Mas, mesmo assim, faraó não queria deixar. Então, Deus avisou que mandaria a pior de todas as pragas. O filho mais velho de cada família morreria. A família que não queria perder seu filho mais velho deveria matar um cordeiro e passar o sangue dele na beirada da porta. Quando o anjo destruidor passasse, ele não entraria na casa que tivesse a porta manchada com o sangue. Naquela noite os israelitas deveriam assar o cordeiro e comê-lo com ervas amargas e pão sem fermento.  Quando o anjo destruidor passou aquela noite pelo Egito, os filhos mais velhos dos egípcios foram mortos, até o filho mais velho de Faraó. Mas os filhos mais velhos dos israelitas que tinham passado o sangue do cordeiro nas portas, não foram mortos. Depois disso, Faraó se convenceu de libertar os israelitas. Os egípcios ficaram tão assustados que apressaram os israelitas para saírem logo do Egito. Os israelitas  haviam amassado o pão, mas não dava mais tempo para assá-lo. Eles guardaram o pão em uma bacia, [Opção: colocar a massa em uma bacia ou tigelinha, amarrar um pano e pendurar nas costas] amarraram a bacia com um pano e levaram o pão nas costas.
A Páscoa foi criada para relembrar esse acontecimento e também para ensinar aos israelitas que um dia o Filho de Deus morreria, como morria o cordeiro, para libertar as pessoas da escravidão do pecado. E isso aconteceu mesmo. Muitos anos depois, no dia e hora em que os israelitas  iam matar o cordeirinho da Páscoa, Jesus morreu crucificado.



[Colocar a figura dos pães no painel] No dia 15,seguinte à festa da Páscoa, começava a Festa dos Pães Asmos, que durava sete dias. Ninguém trabalhava nesse dia. O último dia da festa também era especial. Ninguém trabalhava nesse dia.  Durante os sete dias eles não comiam pão macio, feito com fermento. O único pão que eles podiam comer era o pão asmo, sem fermento, [mostrar um pão asmo] porque o fermento era considerado um símbolo da maldade.
Vamos entender. Quando alguém começa a pensar mal de outro, no começo pensa só um pouquinho. [Mostrar a figura do coração com uma mancha pequena].No outro dia o pensamento mau fica maior, [Mostrar o coração com a mancha maior e, em seguida, os outros corações com as manchas maiores] e depois maior, depois maior ainda, e se não for tirado da cabeça de uma vez por todas fica muito, muito,  grande. Para lembrar disso, os israelitas tiravam todo o fermento da casa deles e ainda olhavam por toda parte, para ver se não tinham esquecido em algum lugar.[Vasculhar a sala, como se estivesse procurando algo]. Enquanto faziam isso também procuravam remover os maus pensamentos do coração.



 [Colocar a figura do feixe pequeno no painel] O dia 16 daquele mês também era um dia especial onde comemoravam a Festa das Primícias. Primícias quer dizer “primeira colheita”. Era a época de começar a colher os grãos e  os israelitas separavam os primeiros feixes colhidos para serem ofertados a Deus, no templo. Era uma oferta de gratidão por Deus. Mostrar dois ou três ramos de trigo.



Cinqüenta dias depois da festa das primícias, vinha a festa do Pentecostes, era a Festa da Colheita. [Colocar a figura dos vários feixes de trigo no painel]. Todos os cereais estavam colhidos e os celeiros estavam cheios de alimentos. [Opção: Mostrar uma vasilha plástica transparente cheia de grãos ou um feixe maior de trigo]. Os israelitas sabiam que teriam comida pelo restante do ano e então vinham agradecer a Deus pelo sustento que receberam. Ninguém trabalhava nesse dia.



Havia ainda no dia primeiro, do mês sete, uma festa chamada Festa das Trombetas.[Colocar a figura da trombeta no painel]. Nesse dia o povo ouvia o som de trombetas, chamando-os para adorarem a Deus. [Alguém deve tocar um trompete ou uma “trombeta” de cartolina]. Era um dia de adoração a Deus, onde o povo era lembrado de se preparar para a próxima reunião solene: o Dia da Expiação. Todo mundo aproveitava os próximos dez dias para fazer as pazes entre si e para confessar seus pecados a Deus. Porque eles sabiam que depois não teriam mais chance para isso. Ninguém trabalhava nesse dia.



[Colocar a figura do Dia da Expiação no painel]. O Dia da Expiação acontecia no dia 10 do mês sete. Era o dia em que todos os israelitas se apresentavam diante de Deus, em jejum e oração, arrependidos, tristes por terem pecado. Eles buscavam a certeza de que seus pecados seriam cancelados de uma vez por todas. Ninguém trabalhava nesse dia.



[Colocar a figura da cabanas no painel] A última festa do ano era a Festa das Cabanas. Ou Tabernáculo Era uma festa muito feliz: todos os mal-entendidos tinham sido resolvidos e todos os pecados perdoados. Era uma comemoração bem alegre. As pessoas viajavam para Jerusalém e montavam cabanas para passar os sete dias de duração da festa. Ninguém trabalhava no primeiro dia e ninguém trabalhava no último dia dessa festa. Tinha como objetivo fazer o povo se lembrar do tempo em que morou em tendas, durante a peregrinação pelo deserto, e que Deus o sustentou ali, após havê-lo tirado da escravidão no Egito (Lv 23:33-43) Nesta festa, toda a região próxima a Jerusalém ficava coberta de cabanas ou tendas feitas de ramos de árvores, daí o nome hebraico sucot. Todos os israelitas moravam ali durante aqueles dias.
Eram também conhecida como Festa da Colheita, Festa da Sega, Festa das Cabanas. Comemorada no sétimo mês do calendário judaico, cinco dias após o Dia da Expiação, ela prosseguia por sete dias, e no oitavo havia uma reunião solene (Ex 23:16 e 17; 34:22) Era realizada logo após o povo de Deus colher o trigo e recolher os frutos próprios da estação, e em memória à provisão divina, que nunca faltou, mesmo nos momentos mais difíceis que o povo viveu no deserto (Lv 23:43)
Era a festividade mais alegre de Israel, quando o povo se divertia mais, pois os corações estavam repletos de contentamento pelos cuidados de Deus.



Esses eram os feriados dos israelitas. Os israelitas tinham sete feriados todos os anos. Eram sete conferências especiais, com ensinamentos muito bonitos. 
Temos festas bonitas. De aniversário. De casamento. De natal. E outras Mas desde que o Senhor seja o Centro destas festas. Festas Que venha a ser para glorifica-lo.


Puxa que livros já sabemos agora?

Gênesis - Êxodo e Levítico.

Parabéns crianças !!!!

---------------------------

Atividades:
Êxodo

Atividades
Levítico

------------------------------
Caso queiram separar a turma:
Conta a história Êxodo para todos.
Levítico com o avental dizendo que Deus é santo.Para os menores basta.
Deus é santo e deve ocupar o nosso coração.
Então separa as turmas.

Menores pintam atividades e podem brincar de Moisés mandou:
Pois Moisés foi o lider do povo.
Então quando dizer: Moisés mandou:   deve ser feita a ordem.
E se falar somente: Mandou - não vale a ordem. Dizer então: Moisés não mandou.

Ex: Moisés mandou levantar as mãos. Todos devem levantar as mãos.
Moisés mandou baixar as mãos. Todos devem baixar as mãos.
Mandou cruzar os braços. Todos devem ficar como estavam. Pois não foi dita a Frase: Moisés mandou. Muitos vão se confundir, pois precisam prestar atenção. E então dizer: Moisés não mandou.
----------------------------------------------
Daí com os maiores separados, pode continuar a história de levítico.
E tem um jogo para jogar com os maiores. E sempre lembrando dos três livros aprendidos.
Para quando acabar os Pentateucos fazer o teste que temos no marcador - Desafio Os livros da Bíblia - Faixa Dourada

Não fiz este jogo com as  crianças pois as turmas não foram separadas.
Então fica a dica.



Para professoras outras dicas:

ÊXODO

Vamos usar agora o Índice para encontrar Êxodo,que quer dizer”saída”.Em Êxodo encontramos a história de Moisés(Deixe as crianças procurarem o nome dele em Êxodo 2:1).
No início deste livro o povo de Deus se acha ainda no Egito,mas agora o novo rei fez deles escravos.Êxodo descreve as pragas que Deus enviou ao Egito para convencer ao Faraó a deixar seu povo sair.Lemos neste livro como Deus guiou os israelitas no deserto a caminho da TERRA PROMETIDA.Quando eles se detiveram no Monte Sinai,Deus chamou Moisés para se encontrar com Ele na montanha e lhe deu os “DEZ MANDAMENTOS”.Vamos ver se podemos encontrá-los em Êxodo20:1-17.As instruções de Deus para a construção do tabernáculo estão também aqui no livro de Êxodo(25:8-9).O tabernáculo era uma tenda especial onde ficava a arca de Deus e onde o povo se reunia para adorar.Ele ajudava lembrar os israelitas que Deus estava sempre com eles,pois o tabernáculo devia ser levantado onde quer que o povo acampasse.A arca,no tabernáculo,era o centro de adoração.

LEVÍTICO

Você consegue encontrar o livro de Levítico?Neste livro,Deus ensinou ao povo como queria que eles o adorassem .Os capítulos 1 a 7 estabelecem a maneira exata como as ofertas deveriam ser feitas.Os sacrifícios de animais descritos aqui são uma figura do sacrifício de Jesus na cruz por nós (João 1:29;Efésios 5:2;1Pedro 1:18,19).A seguir,aprendemos sobre Arão o primeiro sumo sacerdote,e seus filhos,que também serviram como sacerdotes(caps 8e9).Hoje vamos diretamente a Deus por meio do Senhor Jesus,nosso Grande Sumo Sacerdote(1Timóteo2:5,Hebreu 4:14).Os capítulos 10 a 22 registraram leis especiais que os sacerdotes e o povo deviam seguir.Deus deu também aos israelitas sete festas ou feriados,assim como outros dias especiais para celebrar enquanto o adoravam(caps 23 a 25).Até mesmo esses dias especiais são figuras de certas partes do plano maravilhoso de Deus para nos salvar do pecado(por exemplo,veja 1Corintios 5:7).



-----------------------------
Moldes para usar como base para fazer os bonecos:








Fonte dos moldes:
http://acaokidstatyamaral.blogspot.com.br/search?q=palitoches

E é isso aí !!!!
-------------------------

2 comentários:

Priscila Gomes disse...

simplesmente perfeita as aulas. Parabéns pela dedicação e por compartilhar conosco. vou aproveitar bem.

diotima disse...

Parabens pela didicaçao aos pequenos e por compartilhar tb esse material